Desperdício Zero na Cozinha #2 - Truques e Dicas

 

   Lembram-se deste post? A nossa Inês está de volta e trouxe com ela uma caixinha cheia de truques e dicas para não desperdiçarmos nadinha nas nossas cozinhas. Acho que vão adorar! Nós acabámos de juntar um restinho de cajus moles num pesto cheiroso para o almoço 🌿 Inspirem-se!


Olá outra vez, tiveram saudades? 😜 

Espero que tenham gostado do meu princípio base para evitar o desperdício alimentar, neste post entraremos num campo mais prático. Não vou falar de compras a granel, ou de fazer compras de frutas e legumes em mercados, ou tantas outras coisas que quem se mexe neste meio sabe bem melhor do que eu – e é com eles que aprendi e aprendo tanta coisa (podem ver algumas sugestões da Inês, aqui mesmo, no blogue, ou nas redes sociais da “Garagem” 😊).

O que vos trago são algumas das sugestões para evitar deitar comida fora – que é coisa que
me parte o coração. Mesmo antes de começar a preocupar-me mais activamente com estes tópicos, já procurava aproveitar ou reaproveitar restos, levava comida para casa quando sobrava nos restaurantes e transformava legumes e fruta farruscos em batidos e sopas.

Partindo precisamente deste ponto, aqui estão alguns dos meus truques e dicas para reduzir o desperdício alimentar em casa:

IMG_20180531_174429_749.jpg

1ª dica Legumes e frutas farruscas dão batidos e sopas nutritivas

Por vezes, a fruta e os legumes estão com um ar já muito maduro e a começar a ficar enrugadinhos ou até mesmo tocados nalguns sítios. Nada mais fácil do que lavá-los, cortar o que efectivamente já não está bom (eu evito que chegue a esse ponto), colocar tudo na liquidificadora e pumbas, têm um batido mega nutritivo. Actualmente comemos tudo com casca porque compramos principalmente fruta e legumes biológicos. Em vez de um batido (ou smoothie), e caso tenham maioritariamente legumes, podem também fazer uma sopa rápida, cortando os legumes bem miudinhos e cozendo uns minutos, ou até mesmo batê-los no liquidificador, se for uma sopa fria estilo gaspacho. Nestes casos, evito fazer sopa para vários dias ou para congelar, consumo sempre na hora, para evitar que se estrague.

2ª dica – Talos, ramas e cascas são comestíveis e saborosos

Malta, os talos, ramas e cascas da maioria dos legumes e frutas são comestíveis e, nalguns casos, o sítio onde se concentram o maior número de nutrientes. Eu adoro fazer chips de casca de abóbora e de outros legumes e os talos de beterraba assados são considerados uma iguaria lá por casa. Também podem fazer sumos e/ou chás de cascas de fruta. Por exemplo, este chá de casca de maçã e limão que fiz na casca da Inês, e que foi um sucesso, ou este sumo de ananás dos Açores, cuja polpa usei para fazer gelado.

IMG_20180603_155014_235.jpg

3ª dica – Água e sobras de legumes podem ser usados com caldas

Se falarmos de legumes cozinhados, aproveito quase sempre a água da cozedura para cozinhar arroz, quinoa, ou como calda para risotos , estufados, assados ou outros pratos que esteja a confeccionar. Caso não os consiga utilizar de imediato, congelo. E o mesmo se aplica a sobras de legumes crus (o que fica quando os arranjamos, e que tipicamente deitamos fora). Lavo-os bem, congelo, e utilizo mais tarde para fazer caldas de legumes.

IMG_20180622_210440_606.jpg

4ª dica - Restos e sobras viram pratos novos e interessantes

Bem sei que se torna cansativo andarmos a semana toda a comer o mesmo. Mas se lhe conseguirmos dar um twist diferente, podemos transformar os restos em toda uma nova refeição, muito mais interessante! É relativamente simples, por exemplo, transformar papas em bolos ou bolachas, juntando mais alguns ingredientes; aproveitar resíduos de leites vegetais para fazer bolachinhas deliciosas; usar sobras de carne, peixe ou legumes, para fazer deliciosas tortilhas (o mais comum), empadões, croquetes, almôndegas, soufflés, tantos outros! - mais exemplos aqui e aqui.

O céu é o limite 😋 também podem juntar vários bocadinhos de coisas que foram sobrando e salteá-los para lhes dar um novo sabor ou simplesmente transformá-los em bonitas Buddha Bowls.

Estas são algumas das minhas dicas que podem servir de ponto de partida, mas há todo um mundo de blogues e sites lá fora com muitas outras dicas maravilhosas que podem usar. Quando estou sem ideias, faço uma pesquisa rápida no Pinterest ou no Google, ou dou uma olhadela ao meu feed do Instagram e logo surge uma ideia de como tornar aquele bocadinho de comida numa refeição para 2, ou de como reaproveitar as raspas, cascas e sobras que tipicamente iriam parar ao lixo.


Só precisamos de um bocadinho de imaginação, amor, e alguma dedicação.
Boas receitas, sem desperdício 😊

Inês,
Receitas Tolerantes